Uma travessia...por vezes fácil, outras vezes difícil. Um deserto, onde se tenta desesperadamente encontrar um oásis para ai permanecer, pelo menos na triste ilusão de ser feliz.

junho 14, 2004

Actualidades

Sinceramente, não queria escrever sobre os últimos acontecimentos nacionais.Mas não me contive.
No sábado, lá me juntei com o grupinho de sempre, para ver a selecção.Selecção mal escolhida, logo à partida, mas como não sou eu que mando, não vou comentar nem dizer mais mal do que já foi dito.A esperança era muita. Mas os deuses gregos, lá fizeram das suas e o velho do Restelo, desta vez (só desta?) teve razão.
Fiquei chateada.Tinha investido muito: uma t-shirt de 7.50 e um cachecol do Portugal-Brasil em Alvalade que me custou 5.00, para além do meu Sábado numa possível festa. Tinha tirado o dia para não estudar (tenho andado a tirar os dias todos, como é possível?) e não fui recompensada.Que chatice. Mas é verdade. Fiquei mesmo furibunda.A sorte foi que ninguém se meteu comigo, porque se alguém tivesse tido a sorte (ou o azar) de o fazer, tinha dado de caras com uma Laura um bocadinho diferente do normal.
E pronto.Lá fui eu para casa torcer pelos Russos. Mas como a minha vida é cheia de uma grande alegria, eles perderam.
E acordei hoje, Domingo, esperançada de um dia esplendoroso. Mas não.Andei triste o dia todo por ter exame amanhã, de uma treta que eu devia saber de côr e não sei patavina, andei a cometer ilegalidades conduzindo sem carta, e ainda por cima o pisca-pisca estragou-se, boicotando-me a viagem magnifica até à Ericeira e quando cheguei a casa, vi a Suiça empatar com a Croácia e a Inglaterra perder com a França.
A coligação perdeu...não que eu tenha votado...ainda não me recenseei (isto não era para dizer)mas valores mais altos se levantam...mas mesmo assim, não sei em quem votava. Não gosto do Paulinho das Feiras, muito menos do Cherne. Sou mais Cavaquista.Mas enfim...pode ser que nas presidenciais, ele me faça esse favorzinho e concorra.
O tempo ajudou à abstenção, afinal as praias estavam cheias e as urnas vazias, e mais uma vez o povo vingou-se.
Terminei o meu dia com uma belissima indisposição, nervosa por causa da merda do exame, que só vou lá marcar presença, e já a pensar na quantidade de matéria que tenho que estudar para o proximo.
Os fins dos filmes nunca mudam, porque o "coiso" no Gladiador não devia morrer e sinto-me revoltada contra o sistema, porque a culpa é dele, porque ele é que fez esta porcaria toda funcional mal. E tenho calor. Não vou abrir a janela porque entram mosquitos e não quero ficar o resto da semana com comichão e andar a por pomada. Acho horrível e não deveria haver mosquitos, mas se não houvesse, os lagartos não tinham nada que comer, e depois morriam, e eu gosto muito dos lagartos e das osgas, para além de depois se quebrar uma cadeia alimentar altamente importante em todo o sistema vital da terra.
E vou-me mas é deitar que o meu mal é sono.

1 comentário:

José Tiago Piçarra disse...

Acho óptimo o esforço que tens feito ultimamente para escrever mais. Continua assim! :)

Já agora, eu não acho que lagartos e osgas sejam interessantes. É só para dizer isso...